Foto: Como abrir o próprio negócio?
Voltar

Como abrir o próprio negócio?

Empreender é o sonho da maioria dos brasileiros. Sabemos que muitos gostariam de abrir o próprio negócio, mas na maioria das vezes acaba não se arriscando.

No post de hoje vamos falar sobre a questão de largar o emprego para abrir o próprio negócio, trazendo alguns pontos para assumir essa responsabilidade de forma clara e segura.

Apesar de ser algo desafiador, e que no início pode ser um pouco difícil, investir em um mercado que goste e tenha afinidade, pode gerar muito lucro para o empreendedor.

 

O que fazer na hora de largar o emprego para empreender?

 

O ponto principal antes de tomar a decisão de largar o emprego para abrir o próprio negócio, é analisar se está na hora certa para isso e planejar com muito cuidado esse processo.

Veja a seguir alguns pontos que você precisa analisar e pensar antes de começar a empreender:

 

#1 – Analise seus motivos

É preciso parar para pensar se você está disposto a abrir mão de certas comodidades dentro de um emprego fixo: como horários, descanso, salário fixo, tranquilidade, pois ter uma empresa exige grandes responsabilidades.

 

#2 – Planeje sua vida financeira 

Você precisa entender as suas finanças, seus gastos fixos e variáveis, para saber se mesmo largando o emprego não vai lhe faltar dinheiro tanto para as contas, quanto para a vida pessoal.

Para começar um negócio é preciso fazer investimento, e muitas vezes ele pode variar, dessa forma, precisa ser compatível com a sua capacidade financeira.

Outro detalhe importante que você precisa ter em mente é que uma empresa em estágio inicial demora para dar lucro, e por isso, terá mais contas a pagar do que valores a receber.

Além disso, o seu planejamento financeiro precisa incluir os custos de implantação e manutenção do negócio, e ainda deve contar com o capital de giro.

Muitas empresas fecham em seus primeiros anos devido a falta de planejamento financeiro.

Dessa forma, é importante ter uma reserva de emergência equivalente a pelo mesmo 6 meses de salário. E se não tiver um valor que não será usado no curto prazo, invista em renda fixa para garantir rendimentos de até 15% ao ano.

 

#3 – Programe sua saída do emprego 

Planeje a saída do seu emprego, tenha tempo para um eventual aviso prévio para finalizar suas obrigações no trabalho.

Da mesma forma, avalie quanto tempo terá até iniciar o seu empreendimento. Alguns detalhes como plano de negócios, e outras pesquisas, podem ser feitas enquanto está empregado.

Planeje também o seu dia a dia após sair do emprego Avalie se é possível tirar um tempo de férias, por exemplo.

 

#4 – Faça planos para seu negócio 

Qual será o tipo do seu negócio? O que você quer vender, como vai vender, quais serão os custos, entre outros fatores.

Um negócio do zero muitas vezes exige cuidado e muito planejamento

Caso esteja inseguro em relação ao que começar, procure um modelo de negócio mais confiável, como as franquias.

No modelo de franquias, já conta com uma estrutura preestabelecida, operação definida e porta. Dessa forma, o empreendedor não precisa planejar diversos aspectos do negócio, pois já recebe pronto.

Dessa forma, pense em qual modelo de negócio você quer seguir e investir, não esqueça de procurar sempre a que você tem uma certa afinidade e que vai ter um bom retorno de lucro.

 

#5 – Prepare-se para o período inicial 

Além de todo o planejamento para a montagem, o empreendedor também deve se preparar financeiramente e psicologicamente para o início do negócio. 

Os primeiros passos de uma empresa são lentos, e por isso o negócio pode demorar um pouco para crescer. 

Dessa forma, o empreendedor precisa estar pronto para as despesas que sempre chegam e nem sempre são acompanhadas de lucro.

Basicamente a base para o sucesso, é a paciência e persistência no seu negócio.

 

#6 – Não tenha medo de falhar 

Não existe a hora certa de começar o seu negócio, e sempre haverá uma lista incompleta de dúvidas.

Você só saberá se vai dar certo se tentar, cabe a você se é melhor dar um pulo para uma nova fase da vida em busca de realizar um sonho, ou continuar onde está por medo da falha.

Não tem nenhum problema chegar a conclusão de que não vale a pena ou não é o momento de iniciar sua jornada como empreendedor de um negócio próprio.

Uma dica valiosa: tente abrir seu negócio, se não der certo, bola pra frente. Tentar é melhor do que ficar arrependido por não ter tentado.

 

#7 – Estude o seu mercado 

Busque sempre informações que te façam crescer como empreendedor, tudo está em constante movimento, e você precisa estar por dentro das mudanças.

Estude bastante sobre o mercado no qual vai atuar, saiba quem é o seu público, como chegar até ele e como estão seus concorrentes.

Saiba como lidar com os seus colaboradores, a gestão de pessoas é importante.

Estude sobre a parte financeira do negócio, questões burocráticas e como lidar com esses tipos de pressões. 

 

Vale a pena abrir o próprio negócio?

 

Agora que você já sabe quais pontos analisar para ter certeza que quer empreender, veja a seguir quais as vantagens de abrir o próprio negócio.

 

#1 – Ter controle do próprio tempo

Imagine ter flexibilidade no horário de trabalho, escolher em qual melhor desempenha as suas atividades para o trabalho. 

Ainda é possível encaixar atividades extras na rotina, que vão servir para melhorar a performance da gestão do negócio.

 

#2 – Ter autonomia para tomar decisões

A autonomia passa por diversos aspectos do negócio e permite que o empreendedor possa finalmente colocar as suas ideias em prática. Um exemplo de autonomia é ter uma agenda de trabalho flexível e personalizada.

Além disso, o mérito pelo sucesso alcançado no negócio é pessoal e intransferível. No seu negócio é você quem manda nas decisões acerca da administração e em todos os setores da empresa.

Isso também serve para agilizar procedimentos empresariais, onde geralmente, as empresas grandes demoram um certo período para concluir processos. Essa é uma vantagem exclusiva de ter o próprio negócio.

 

#3 – Conquistar a independência financeira

Ter um salário fixo dentro de uma empresa tem suas vantagens, mas a demora para que tenha um aumento pode ser grande ou nem existir. 

Dessa forma, se você possui um negócio próprio, as chances de escalar e multiplicar os ganhos financeiros são mais fáceis e rápidos.

Todo o lucro do empreendimento será usufruído pelo empresário, assim como todas as decisões sobre novos investimentos vão depender de suas escolhas. Seja para desenvolvimento pessoal ou até mesmo para o da empresa.

 

#4 – Escolher a sua equipe de trabalho

Geralmente quando você trabalha para uma outra empresa, corre o risco de trabalhar junto de uma equipe que não possui afinidade, ou que leva um tempo até se adaptar. 

Quando você tem sua própria empresa, você vai ter a liberdade de escolher pessoas que possuem mais compatibilidade com o seu negócio e não vai ter dificuldade em estar no dia a dia com essa equipe.

Além de poder escolher a sua equipe, você poderá atribuir as atividades entre os colaboradores da melhor forma possível, destacando talentos e melhorando a produtividade de cada um.

 

#5 – Alcançar a realização profissional

Ao se dedicar a um negócio próprio é uma oportunidade para usufruir da tão sonhada realização profissional. Especialmente quando se está no ramo de sua preferência.

Além disso, ver o empreendimento crescer e conseguir sobreviver com o fruto do trabalho é uma verdadeira conquista. Sem contar que você não dependerá de outras pessoas, tudo será fruto da sua dedicação, determinação e motivação.

 

Siga-nos nas redes sociais, e acompanhe nossas dicas diárias sobre ecommerce!
Instagram | Youtube

Começa com a simplicidade de uma escolha. A força de uma decisão.

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Open chat